OABTécnicas de Estudo

Como incentivar o aluno a usar as redes sociais para estudar para OAB?

Como incentivar o aluno a usar as redes sociais para estudar para OAB?

Um dos maiores desafios do estudante se preparando para a OAB é conciliar os estudos com o mundo online. Especialmente no período de pandemia, em que a maior parte das interações se dão através de telas. No entanto, também é possível incentivar os alunos a usarem as redes sociais para estudar.

No contexto do isolamento social, é muito mais difícil aconselhar estudantes a excluírem ou darem um tempo de seus perfis nas redes. Ainda mais que, para muitos, é a única convivência que tem com o mundo externo.

Por outro lado, a desmotivação e o desânimo nos estudos, principalmente com a a incerteza das datas da prova também aumenta a procrastinação nas redes. Os estudantes passam horas na frente da time line. Quando se dão conta, acabou o período que tinham disponível para os estudos.

Nesse sentido, uma atitude que a instituição pode ter é aconselhar os alunos a usar as redes sociais para estudar para a OAB, em vez da solução aparentemente mais fácil de se livrar delas.

Por esse motivo, separamos cinco dicas que podem ajudar a manter os estudantes mais preparados para o exame da OA, uma vez que as inscrições foram reabertas.

1# Incentivar que os professores produzam conteúdo para as redes sociais

Cada vez mais, usar as redes sociais para estudar é uma tendência. Com os conteúdos ficando cada vez mais nichados, surgem influenciadores sobre os mais diversos assuntos. Inclusive, para dicas de estudo.

Nesse contexto, cabe a instituição manter-se atualizada e procurar atender a dor do seu aluno. Aqui, no caso, manter-se motivado para a OAB, cuja as provas acontecem em menos de 2 meses.

Uma boa forma de fazer isso é incentivar os professores a produzirem conteúdos para as redes sociais, nos seus perfis particulares, do curso de Direito ou da própria faculdade.

Eles podem dar dicas, responder dúvidas, comentar questões de provas ou os assuntos que mais aparecem. Em suma, o importante é manter os estudantes engajados nos estudos.

2# Promover aulões

Com a pandemia do Coronavírus, as faculdades ficaram impossibilitadas de realizar os tradicionais aulões e simulados presenciais para o Exame da OAB.

Uma forma de adaptar isso para o ensino online é transferir essas mesmas aulas para as lives. No entanto, não da mesma forma que as do curso de graduação.

Abertas ou fechadas para o público em geral, elas devem ter como o enfoque o exame da OAB, já que aqui a intenção é incentivar os estudantes a usar as redes sociais para estudar para a prova.

Da mesma forma que no conteúdo para as redes sociais, vale usar a criatividade para qual será a abordagem da live. Por exemplo: ela pode ser voltada para a resolução de questões ou para um assunto de uma disciplina específica.

O mesmo vale para a plataforma: lives mais voltadas para o bate-papo se adaptam melhor ao Instagram. Já as aulas, combinam melhor com o formato do YouTube.

3# Criar comunidades entre professores e alunos

De antemão, o Telegram é uma das redes de bate-papo que mais cresce no Brasil. Muito disso se dá devido à possibilidade de proporcionar o diálogo entre diversas pessoas, de qualquer lugar do mundo.

Em suma, especialistas e aprendizes podem conversar e trocar conhecimentos.

Portanto, uma boa pedida pode ser criar grupos com estudantes e professores, com o intuito de incentivar o diálogo. Assim, além de tirar dúvidas com os professores, os estudantes também podem trocar dicas e técnicas de estudo entre si.

Outra forma de fazer isso, embora não tenha esse formato de bate-papo, é através de grupos fechados no Facebook.

4# Compartilhar notícias sobre a prova

Principalmente neste período de pandemia, em que o calendário das provas fica mais conturbado e sofre mais mudanças em virtude da situação sanitária, estar bem informado é fundamental.

Portanto, além de incentivar os estudantes a usar as redes sociais para estudar para OAB, também é importante que eles as tenham como fontes de informação.

Por conseguinte, a própria instituição pode compartilhar as notícias nos seus próprios perfis e garantir que os alunos estejam se mantendo informados sobre as datas das provas.

Esse trabalho, além de ser positivo para a instituição, porque garante um maior número de aprovados, também demonstra cuidado e preocupação com os seus estudantes.

5# Compartilhar dicas de estudo

Ninguém quer fazer o exame da OAB mais de uma vez. Isso é um fato. No entanto, para uma boa parte dos alunos, essa é a primeira vez que fazem um concurso público. Inclusive, para os que optarem por seguir carreira na iniciativa privada, a única.

Por esse motivo, eles não estão acostumados a estudar para uma prova com tantas disciplinas. Mesmo que tenham feito a prova de vestibular, as matérias eram outras e já se passaram anos.

Além disso, uma grande maioria precisa conciliar os estudos para a OAB com TCC, estágio, trabalho e diversas outras atividades do dia a dia.

Nesse sentido, usar as redes sociais para estudar buscando técnicas de estudo acaba sendo a opção de muitos deles. E as próprias instituições podem incentivar esse uso, consultando seus próprios professores para dicas de preparação para a prova.

Vale ensinar a fazer mapas mentais, resumos, revisões etc. Principalmente, como dar conta de todo o conteúdo aprendido ao longo da faculdade em um período tão difícil.

Como a EduQC pode incentivar a usar as redes sociais para estudar para OAB?

O próprio formato da EduQC OAB pode servir para incentivar a usar as redes sociais para estudar. Isso porque a plataforma é 100% online e responsiva.

Ou seja, através dela, os alunos podem fazer testes, avaliações, simulados e questões. Com resposta imediata, acompanhando seu desempenho em tempo real.

Não só os alunos tem acesso aos resultados, como também os professores e coordenadores conseguem conferir o desempenho de cada um.

Assim, têm conhecimento de quais aspectos precisam ser melhorados. Da mesma forma, em quais matérias os alunos têm mais dificuldade e os respectivos tópicos dentro de cada uma.

A ferramenta da EduQC OAB ainda conta com uma inteligência artificial de ponta. Ou seja, ela reconhece automaticamente as dificuldades do aluno com as respostas de seu simulados. Também organiza o seu estudo de forma a direcioná-lo para sanar essas dores.

Somado a isso, conforme o estudante vai dominando o assunto, o nível de dificuldade das questões cresce proporcionalmente a sua demonstração de conhecimento.

Quais são as vantagens da EduQC OAB?

Em suma, as vantagens para os estudantes são:

  • Controle de estudos com Inteligência Artificial
  • Avaliações adaptadas ao nível do aluno que evoluem com ele
  • Maior chance de aprovação
  • Melhores metodologias

Já para os professores, na hora de incentivar os alunos na preparação para a OAB, ela ajuda a identificar:

  • Informação do desempenho dos alunos por disciplina
  • Oportunidade de direcionar a aula de acordo com as deficiências identificadas
  • Maior efetividade do aprendizado

Por fim, a instituição de ensino tem acesso a:

  • Inteligência dos dados
  • Efetividade do corpo docente
  • Informação do desempenho e proficiência dos alunos
  • Oportunidade de abordagem diferenciada a cada aluno
  • Vantagem competitiva com uma solução customizada
  • Metodologia adaptativa
  • Retenção dos alunos
  • Maior aprovação dos alunos

Dessa maneira, consciente de todas as possibilidades que a tecnologia oferece, as instituições podem oferecer aos alunos uma preparação mais sofisticada e certeira para o Exame da OAB!

Deixe um comentário