Dicas

7 perguntas para se fazer antes de estudar para concurso

Por janeiro 7, 2019outubro 8th, 2020Sem comentários
7 perguntas para fazer antes de estudar para concurso

Decidiu estudar para concurso? Bom…o tempo até a aprovação em um concurso público varia muito de pessoa para pessoa.

Enquanto alguns são aprovados com pouco tempo de estudo, outros passam anos se preparando sem sucesso.

Ao mesmo tempo, algumas pessoas dizem que “é só estudar”, mas se fosse só estudar, por que tanta gente que estuda há anos não passa?

Pode ser que estejam estudando errado. Ou utilizando um método não muito bom nos estudos.

Mas, essa é apenas uma das aflições de quem está se preparando para as provas que poderão mudar as suas vidas.

Você quer ser um servidor público? Se sim, esteja atento às 7 perguntas que você deve se fazer antes de estudar para concurso.

1. Para qual área devo estudar? 

É comum o interesse dos alunos para algum concurso público despertar após a publicação de um edital. A partir desse momento, o sonho parece que fica mais real.

Além disso, as propagandas dos cursos passam a fazer um pouco mais de sentido, embora nem sempre sejam a melhor opção para quem quer estudar para concurso.

Para os cursos é bastante vantajoso que os alunos fiquem pulando de edital em edital, pois é dessa forma que eles lucram.

Mas, infelizmente, estudar para concurso somente após o lançamento de um edital é um erro na sua preparação, pois provavelmente já será tarde demais.

Para estar preparado, você precisa fazer uma base para uma área antes dos editais saírem, como se o edital o escolhesse.

2. Como eu sei qual concurso devo fazer?

Não é sensato escolher qual concurso se deve fazer após o lançamento do edital. O que se deve fazer é escolher o que não quer fazer.

Uma forma de facilitar isso é escolhendo uma área – como falamos no tópico anterior – pois, ao eleger uma área de concurso, cria-se um descarte daquilo que você não quer e não consegue fazer.

Ter isso em mente ajuda a criar uma base que servirá de uso em diversas oportunidades. A partir disso, escolha aquela em que tem mais chances de passar.

É compreensível, por exemplo, que muitos sonhem em ser juízes ou promotores, porém, pode ser mais sensato se tornar um analista de algum tribunal.

Dessa forma, você já será bem pago e continuará tendo a oportunidade de continuar aprendendo o ofício que deseja.

Por mais incrível que pareça, o caminho indireto – por etapas – é o mais curto até o destino final: a aprovação em um concurso público.

3. Qual concurso tenho mais chances de passar?

Apesar de ser uma pergunta difícil, saber qual é o concurso em que se tem mais chances de passar é algo fácil de solucionar.

Por meio de simulados, é possível criar uma avaliação do quanto você sabe e, a partir disso, fazer uma análise comparativa com o último aprovado de cada concurso.

4. Quantas disciplinas devo estudar?

A maioria das pessoas não persiste nos estudos porque simplesmente não dá conta. Uma realidade é que grande parte dos concursos públicos exige conhecimentos de áreas muito diversas.

Mas nem todo candidato estará familiarizado previamente com tudo.

A partir disso, algumas pessoas tentam aprender tudo de uma vez e acabam não conseguindo avançar nos estudos. O resultado é frustração e desistência.

Após algumas semanas, esse candidato frustrado reinicia o mesmo processo, porém, por seguir a mesma “fórmula”, acaba não tendo um resultado positivo.

Estude por ciclos

Aqueles que direcionam seus estudos e selecionam uma disciplina a ser estudada por vez, têm maior probabilidade de não se lembrar mais nada sobre a primeira disciplina estudada ao chegar na última.

Parte da solução desse problema é estudar por ciclos de estudos!

A nossa ferramenta EduQC Concursos faz uso de inteligência artificial para resolver esse problema. Ela determina matematicamente quantas disciplinas de estudo deve ter o ciclo do candidato.

Dessa forma, você aprende gradativamente, aumentando seu conhecimento de forma orgânica e exponencial até que cubra todo o edital.

5. Quanto estudar de teoria, prática e revisão?

Para passar logo em um concurso público, o estudo do candidato precisa ser eficiente.

Revisão é mais eficiente que prática, que é mais eficiente que teoria.

O paradoxo do aprendizado é que, quanto mais eficiente o modo de estudar, mais proficiente o candidato precisa ser.

Um estudo feito com estudantes que utilizam a nossa plataforma indicou que a prática é 37% mais efetiva do que a teoria, enquanto revisar é 45% melhor do que a prática.

Mas a melhor forma de aprender é ensinar, porque só se pode ensinar aquilo que já se sabe.

Três pilares do estudo

6. Quanto estudar de cada disciplina?

As pessoas muito organizadas estudam proporcionalmente, de acordo com o peso de cada disciplina no edital.

Em geral, é bem pior quando o candidato estuda mais as disciplinas que gosta e quase nada daquelas que não gosta, porque geralmente gostamos daquilo que já sabemos. Não é mesmo?

Nesse caso, é necessário estudar justamente o que a gente sabe menos, porque é o que temos mais a aprender.

Ainda há o problema da dificuldade de cada disciplina, já que algumas matérias não conseguimos aprender mais rapidamente que outras.

A solução para isso é dividir o tempo investido entre as disciplinas, considerando os seguintes fatores:

  1. O que cai mais?
  2. Você sabe menos o que?
  3. O que é mais fácil de aprender?

7. Como estudar?

Ainda de acordo com a nossa pesquisa, ler é mais efetivo do que assistir a videoaulas, aulas presenciais e áudios.

Primeiro, é necessário aprender a ler e compreender o que estudou. Em seguida, é importante que seja produzido seu próprio material de revisão por meio de resumos, fichas interativas ou mapas mentais.

Nesse ponto, fica perceptível entender porque algumas pessoas passam mais rapidamente em concursos públicos que outras que, em alguns casos, podem talvez nunca passar.

Quer estar entre os aprovados?

Deixe um comentário